Qualificar-se é Essencial!

Qualificar-se é essencial para evoluir, crescer e ser uma pessoa melhor. A afirmativa, qualificar-se é essencial, também é válida para empresas que buscam competir nesse ambiente global.

E aí, beleza?Qualificação

Nesse texto vamos abordar a importância da evolução contínua, tanto para pessoas quanto para empresas, que desejam alcançar posição de destaque em um mercado cada vez mais competitivo e sem fronteiras. Vou trazer o passo a passo para você buscar a qualificação ideal para as suas necessidades.

Como você sabe, atualmente as estatísticas trazem números assustadores de desempregados em nosso país. São mais de 12 milhões de pessoas sem um emprego formal, lutando para se recolocarem em uma empresa.

É muito provável que você conheça uma ou mais pessoas que estão enviando currículos, participando de processos seletivos e não estão conseguindo a tão desejada vaga. Muita gente gostaria de crescer dentro da empresa que está trabalhando há anos e não está conseguindo. Muitas empresas buscam otimizar sua produção, reduzir custos e não estão conseguindo.

As razões para isso estar acontecendo são diversas. Infelizmente, hoje em dia, muitas pessoas com boa qualificação estão fora do mercado de trabalho. Sabe-se que com o grande número de desempregados, as empresas estão oferecendo salários abaixo dos praticados há alguns anos devido a lei da oferta e da procura. Há quem prefira culpar o Governo, outros a cotação do Dólar ou mesmo a automação cada vez mais presente na indústria. Empresas com máquinas antigas,  de alto custo de manutenção e baixa produtividade, culpam os concorrentes pelo seu insucesso. Os motivos são diversos e a criatividade no momento de aponta-los é enorme.

Provavelmente você é uma pessoa que se preocupa com sua qualidade de vida, busca crescimento pessoal e profissional e vai alcança-lo. E é para você que eu escrevo esse texto. Caso você não se preocupe com a sua qualidade de vida, não queira melhorar sua condição atual e crescer, sugiro que pare de ler aqui mesmo e utilize seu tempo em outra atividade. Porém se você quer melhorar, continue lendo e vou te deixar ótimas dicas para que você alcance seus objetivos.

Antes de mais nada, parabéns pela sua decisão de continuar lendo. Você realmente se preocupa com você mesmo e com seu bem estar. Você sabe que se você não tiver essa preocupação, dificilmente alguém vai ter. Você sabe que você é o responsável por aquilo que acontece ou deixa de acontecer em sua vida e estou muito feliz em compartilhar esse conteúdo com você.

Como diz o título desse texto, qualificar-se é essencial. Aqueles que desistiram de continuar lendo o texto pode ser que até saibam disso, porém não fazem nada para melhorar. Só saber não é suficiente. Você é diferente. Você sabe e transforma em ação seus conhecimentos.

Qualificar-se é essencial e você já sabe disso. Talvez sua dúvida seja como buscar a melhor qualificação e em quais áreas. Fazer um curso de curta duração? Fazer uma pós graduação? Presencial ou online? Enfim, as dúvidas são variadas e é exatamente para você que trago o passo a passo a seguir:

– Passo 1: Qual seu objetivo? Antes de qualquer tomada de decisão é fundamental você saber qual o seu objetivo. Exemplos de objetivos são: ser promovido, ser mais assertivo, elaborar apresentações melhores, falar um idioma, ser um pai/mãe melhor, ser um marido/esposa melhor, etc.

– Passo 2: Agora que você sabe seu objetivo, quais habilidades ou competências você precisa desenvolver para alcança-lo? Caso você queira ser promovido, quais habilidades e competências são necessárias para você ocupar tal cargo? Vamos supor que são as seguintes: Gestão de pessoas, liderança, comunicação e inglês.

– Passo 3: Agora que você tem conhecimento das habilidades e competências necessárias para chegar no seu objetivo, vem a autoavaliação. Como eu estou nesses itens? Sugiro dar uma nota de 0 a 10 para cada habilidade ou competência que você precise desenvolver para chegar no seu objetivo. E aqui a honestidade e a sinceridade são fundamentais. Você precisa ser honesto e sincero com você mesmo ao se dar as notas. Caso contrário, dificilmente seu objetivo será alcançado.

– Passo 4: Agora que você já fez a autoavaliação, o passo seguinte é identificar qual patamar você precisa alcançar. Por exemplo: Gestão de pessoas – atualmente estou em 4 e preciso chegar em pelo menos 8. Uma folha dividida em 4 colunas pode facilitar sua organização de ideias. Coluna 1 – Habilidade e Competências, Coluna 2 – Nota Atual e Coluna 3 – Nota a alcançar. A Coluna 4 será tratada a seguir, no Passo 5.

– Passo 5: Agora que você já sabe seu objetivo, quais habilidades e competências são necessárias, fez a autoavaliação, nesse passo vamos definir as ações para sair da sua nota atual para a nota desejada. Se você entende que em Gestão de pessoas sua nota atual é 4 e você precisa chegar em pelo menos 8, como você vai evoluir esses 4 pontos? Aqui caberá a você identificar quais as melhores formas de alcançar a nota 8. As possibilidades são diversas, pode ser um curso, ler um livro, fazer uma pós, acompanhar o gestor e ver como ele faz ou muitas vezes como ele não faz. Enfim, como dito, as possibilidades são diversas e você precisa entender qual a mais viável para você. Cabe avaliar aspectos financeiros, disponibilidade de tempo, prioridades etc.

Esse passo a passo é facilmente aplicado para uma empresa que deseja crescer. Você entende a necessidade contínua de aprimoramento e agora com esses 5 passos tenho certeza que você irá alcançar seu objetivo. Entender que a paciência e a persistência serão suas maiores aliadas irá te ajudar bastante.

Você tem a força e a energia necessárias para chegar lá!

Tenha você um novo olhar par a qualificação.

Grande abraço.

Espere! Espere! não vá embora ainda!

E-Book Um Novo Olhar para a Vida Gabriel Metzler

Janeiro Branco e a Saúde Mental

Você conhece o Janeiro Branco? Cuidar da saúde é fundamental para ter qualidade de vida. E isso inclui a saúde mental. Leia agora o texto do site Psicologia para Curiosos, escrito por Priscila Figueiredo.

E aí, beleza?Janeiro Branco Depressão

Nesse texto farei algo diferente. Eu iria escrever a respeito do Janeiro Branco, porém o texto publicado pela Priscila Figueiredo, no site Psicologia para Curiosos, traz de forma precisa e resumida muita informação. Dessa forma compartilho com você essas informações tão relevantes para a sua saúde.

O Janeiro Branco é uma campanha que pretende mobilizar a sociedade em favor da saúde mental. O assunto ainda é pouco discutido pela sociedade e ainda há muito tabu em volta do tema. É preciso compreendermos o conceito de saúde mental de forma ampliada, como um estado de equilíbrio que proporciona bem-estar ao indivíduo e a sociedade como um todo. Com essa ideia em mente, o Janeiro Branco pretende colocar o tema da saúde mental ao máximo em evidência durante esse primeiro mês do ano, fazendo com que as pessoas reflitam, discutam e atualizem suas ideias sobre o que é a saúde mental na verdade.

Temos um número que cresce cada vez mais de casos de depressão, ansiedade, fobias, pânico e até agressividade e desrespeito. Isso mostra que as pessoas precisam começar a cuidar também de aspectos mentais e emocionais de sua vida. Por isso, nós psicólogos, pretendemos falar muito sobre o assunto durante esse mês e esclarecer todas as dúvidas que vocês possam vir a ter.

COMO COMEÇOU E ONDE ESTÁ HOJE

A campanha ainda é nova, começou em 2014 em Minas Gerais. Já em 2014 foram realizadas em Uberlândia palestras em diversos espaços da cidade e uma ampla divulgação do tema online.

Hoje a campanha já conta com colaboradores em diversas cidades do Brasil e cada ano mais pessoas aderem a ajudam na campanha. Em muitas cidades é possível participar de palestras ou mesas de debate sobre o assunto.

Aqui em Campinas, em Setembro de 2016, o prefeito Jonas Donizette instituiu como lei a partir da lei n° 15.303 de 23 de Setembro de 2016, o mês Janeiro Branco, dedicado a realização de ações educativas para a difusão da saúde mental.

POR QUE JANEIRO E POR QUE BRANCO?

O mês de janeiro foi escolhido a dedo para a campanha. Por alguns motivos. O primeiro é que em janeiro, as pessoas têm a sensação de um novo começo, novos planos e novo estilo de vida. Os criadores da campanha quiseram aproveitar esse clima para que as pessoas comecem o ano pensando também em sua saúde mental. Além disso, muitas pessoas passam pela melancolia de fim de ano, e janeiro é um momento em que muitas pessoas estão fragilizadas por isso, sendo esse o momento ideal para buscar ajuda profissional e começar a cuidar da mente.

Já a cor branca representa o quadro em branco, o papel em branco, no qual escreveremos ou desenharemos uma nova história da saúde mental, sem os tabus e preconceitos que a cercam.

SAÚDE MENTAL E TABU

A campanha se mostra de extrema importância não só no âmbito individual, que seria a possibilidade de as pessoas cuidarem de sua saúde mental e seu emocional, mas num sentido mais amplo também.

Infelizmente, a saúde mental ainda é cercada de muito tabu. A maioria das pessoas acha que ir ao psicólogo é “coisa de louco”. Isso é herança de uma cultura antiga e ultrapassada de higienização, onde se tirava tudo aquilo que incomodava na sociedade e isolava em manicômios. Assim, o “louco”, era visto como inferior, sem cura, que devia ser isolado e afastado para não incomodar os saudáveis. Junto com essa fama desrespeitosa, a compressão do trabalho do psicólogo também se inferiorizou, começou-se a acreditar que essa era a profissão que cuidava só dos loucos, aqueles que deviam ficar isolados.

Bom, hoje a coisa avançou muito e o tratamento da chamada “loucura” é muito mais avançado e humanizado, há ações no sentido de inserção na sociedade e não mais o contrário. Hoje, há a compreensão que o psicólogo cuida de saúde mental, da nossa parte emocional, e esse lado emocional, todos nós temos. O Psicólogo cuida daquilo que mais negligenciamos o tempo todo, aquilo que faz com que nos sintamos bem ou mal. Por isso, precisamos falar sobre saúde mental, precisamos desconstruir essa ideia de que a pessoa ir ao psicólogo significa que é louca, que precisa ter vergonha disso. Buscar ajuda psicológica não significa perder o controle de sua vida, pelo contrário, significa manter-se no controle, significa compreender que a situação te fragiliza e buscar formas de lidar com isso.

Quando falamos em saúde do corpo, todos aceitam o cuidado preventivo. Faz sentido cuidar do corpo para que ele não sofra e adoeça, não é mesmo? Para não “ficarmos na mão” no futuro. Mas, e da mente? Por que a mente só recebe cuidados quando a coisa já está “no fundo no poço”? Quando fazemos exercício para promover saúde ao nosso corpo, colocamos um bom tênis, para que nem o nosso joelho sofra com o impacto. Mas e o impacto diário em nossa vida emocional? O estresse, os problemas financeiros, familiares, as inseguranças, os medos? Por que não podemos vestir algo para amortecer esses impactos em nossa vida também? Parece mais do que justo que cuidemos daquilo que controla todo o nosso corpo, pois o corpo pode estar bem, mas se a cabeça vai mal, tudo vai mal.

Esse tabu de achar que a psicoterapia é coisa para loucos acaba afastando as pessoas de buscar ajuda psicológica, afasta-as da possibilidade de saúde mental. Quem de nós nunca ouviu alguém dizer que “não precisa” de psicólogo? Como se dissesse “eu ainda estou no controle, não preciso de alguém para dirigir minha vida”. Mas não é isso! Em uma sociedade que cada vez mais coisifica as pessoas e suas ações, todos nós precisamos nos compreender e compreender a forma como lidamos e reagimos ao mundo. Devemos promover saúde mental a cada um de nós e assim, conseguiremos uma sociedade mais saudável e consequentemente mais segura e agradável.

Nesse mês, falemos sobre psicologia, psiquiatria, saúde mental e emocional, para que muitos possam compreender essa ideia e se beneficiar de um acompanhamento adequado. Vamos mostrar que quem cuida da mente, cuida da vida!

Tenha você um novo olhar para a sua saúde mental.

Grande abraço.

Texto publicado originalmente no site Psicologia para Curiosos.

Definindo metas poderosas para 2018!

Quais são as suas metas para esse ano que está começando? Esse texto apresenta dicas simples e de fácil aplicação para você deixar suas metas ainda mais poderosas e realmente atingi-las.

 

E aí, beleza?Definindo metas poderosas para 2018

Provavelmente você definiu metas a realizar nesse ano que está começando. Mas antes, te convido a refletir sobre as suas metas estabelecidas para o ano que terminou.

– Você lembra das tuas promessas de ano novo na virada de 2016 para 2017?

–  Conseguiu realizar todas?

– E  Por que nós conseguimos algumas e outras não?

 

Algumas pessoas desejam emagrecer e  outras gostariam de ganhar mais dinheiro. Alguns querem voltar a estudar e outros, terminar os cursos que estão fazendo. Alguns querem parar de fumar. Tem quem deseje ser um pai ou mãe mais presente na vida dos filhos ou ainda, ser um marido ou esposa melhor com o parceiro.

 

E  por que nós conseguimos algumas e outras não?

Segundo Tony Robins, tem uma  explicação… A diferença entre estar interessado e empenhado… é o que nos faz agir. Você pensa…Puxa, eu queria ganhar mais dinheiro, estar mais perto dos meus filhos, mas…sempre tem uma desculpa, estou muito velho para isso, isso não é para mim.

Isso não é empenho… é só interesse.

Os objetivos são diversos e muitas vezes a correria diária, a rotina, a falta de tempo, o esquecimento e até mesmo a falta de vontade acabam influenciando negativamente para o não cumprimento das metas. Outra razão muito forte que tem impedido muitas pessoas de alcançarem suas metas é a própria definição da meta.

É importante termos metas em nossa vida, sejam elas pessoais ou profissionais. Empresas e organizações também trabalham com metas a serem cumpridas. Definir uma meta pode ser algo simples e ao mesmo tempo algo muito perigoso. Um dos fatores mais importantes para o efetivo cumprimento da meta é a forma como você define esse objetivo.

Existe uma grande diferença entre ter a intenção de algo e transformar essa intenção em meta. Ter a intenção é similar a ter um pouco de vontade de fazer e  a probabilidade disso realmente acontecer é pequena, e como consequência do não cumprimento, vem a frustração, o desânimo e a falta de confiança. Com a certeza de que você não quer experimentar nenhum desses sentimentos e sim, deseja atingir seus objetivos nesse ano, apresento uma ferramenta muito utilizada em grandes empresas para a definição de metas poderosas e efetivas.

Uma meta, é algo desafiador e ao mesmo tempo realista. Devem ser observados alguns critérios essenciais em sua elaboração. Uma das ferramentas mais efetivas para elaboração de metas é o Modelo SMART, que define de forma simples e efetiva uma série de fatores que devem ser contemplados. Cada uma das letras da palavra SMART representa um dos cinco critérios essenciais a serem observados.

S: Do inglês Specific uma meta deve ser específica sobre o que estamos querendo atingir. Ao invés de estabelecer “Vou ganhar mais dinheiro” defina “vou ganhar 20% a mais do meu salário atual”.

M: do inglês Measurable uma meta deve ser mensurável, ou seja, é necessário estabelecer parâmetros para acompanhar o desempenho. Por exemplo, em relação a meta de “ganhar 20% a mais do que ganho hoje” pode ser criada uma planilha mensal comparando o valor anterior X valor atual.

A: do inglês Achievable uma meta deve ser alcançável. Nós temos ambições e desejar obter resultados extraordinários é o que todos queremos, mas devem ser observados todos os aspectos envolvidos para que a meta seja realista. Se acabei de ser promovido ou fui contratado há pouco tempo, dificilmente atingirei meu objetivo de ganhar 20% a mais do que ganho hoje no meu atual emprego. Você pode pensar em reduzir esse percentual ou buscar alternativas de complementação de renda para atingir a sua meta. Caso você não identifique formas de complementar sua renda e não aceite diminuir o percentual, manter a meta original será apenas uma fonte de frustrações.

R: do inglês Relevant uma meta deve ser relevante. Você precisa refletir previamente qual o benefício que terá ao atingir a meta. Não faz sentido estabelecer uma meta que não lhe trará nenhum tipo de satisfação ou resultado prático

T: do inglês Time refere-se ao tempo em que você pretende atingir sua meta. Estabelecer um prazo é fundamental, o cronograma é imprescindível para que você consiga entre outras coisas definir prioridades e ações. Uma meta sem prazo não tem sentido, além disso, é grande a probabilidade dela não ser levada a sério.

O Modelo SMART é uma excelente ferramenta para você transformar seus objetivos em metas específicas de forma rápida e simples. Seguir esses passos vai te ajudar muito a atingir os seus objetivos. Outros exemplos de metas SMART são: economizar 10% dos meus ganhos até novembro/2018, emagrecer 12 kg até setembro/2018 etc.

Tenha você um novo olhar para as suas metas.

Grande abraço.