Paciência…

Paciência é uma das grandes virtudes do Ser Humano e tem ficado de lado em muitas situações. Como está a sua?

E aí, beleza?Paciência Gabriel Metzler

Cobrança no trabalho, contas, trânsito, insegurança são apenas alguns fatores que tem tirado a paciência de muita gente. Normalmente a falta de paciência reflete nos relacionamentos com as pessoas que gostamos. Neste texto serão abordados algumas questões importantes ligadas a paciência, uma das grandes virtudes do Ser Humano.

A Paciência e o autocontrole andam de mãos dadas.

Ter paciência é controlar as emoções e manter-se calmo diante de situações que gerem incômodos. A paciência também é exercitada quando é necessário aguardar por algo, seja uma resposta ou uma entrega, enfim, fatores que não dependem da sua vontade ou ação.

A paciência é facilmente percebida em pessoas maduras emocionalmente. Paciência significa não agir com pressa, ser atento e cuidadoso com o que se está fazendo; saber ouvir, ver, sentir e falar. Só que paciência tem limite!

Confesso que eu não era muito paciente, só que a vida foi me ensinando que a paciência nos proporciona muitas vantagens e vitórias. Quando sofri o acidente, em 1998, estava sendo disputada a Copa do Mundo da França e lembro que, ainda no Hospital, um médico me falou que eu logo voltaria a enxergar. Eu no auge dos meus 15 anos, e como você sabe, adolescente tem muita paciência, pensei que em poucos dias estaria vendo tudo outra vez e poderia acompanhar os jogos da Copa.

Logo na primeira consulta com o oftalmologista já percebi que não seria bem assim e foi ali que comecei a aprender a ter paciência. Foram três cirurgias em um curto período de tempo e após cada uma delas, devido a técnica usada, eu precisava ficar 10 dias de bruços. Isso mesmo, 10 dias de bruços… Foram dois meses até começar a enxergar vultos.

Lembro claramente uma frase que o Dr. Carlos Augusto Moreira Jr., meu oftalmologista e amigo, falou: “Gabriel, temos que dar tempo ao tempo” e ela parece simples, porém traz um significado enorme quando se trata de paciência.

Conforme o tempo foi passando, fui desenvolvendo a paciência. Hoje já estou bem melhor que antes, e ainda longe do ideal.

Atualmente, após a perda da visão, tenho exercitado e muito a paciência. Em alguns casos, situações simples do dia-a-dia exigem um esforço enorme para manter a calma. Podem ser situações em que estou sozinho, fazendo atividades e que encontro dificuldades por não enxergar ou situações em que dependo da ajuda de outras pessoas para fazer.

E você, sabe como está a sua paciência?

Muitas vezes, coisas simples nos tiram do sério. O calor, o telefone que não funciona, uma fechada no trânsito, etc. Quantas mortes tem ocorrido por discussões que começaram por uma questão banal?

O senso de urgência, a necessidade neurótica de estar sempre certo, de querer as coisas sempre do nosso jeito vão gastando nossa reserva de paciência. Junto com esse desgaste, vem as consequências, e normalmente não são boas para o nosso corpo. Liberação de Cortisol, ansiedade, raiva, dor de cabeça, pressão alta são apenas algumas das terríveis consequências que a falta de paciência nos traz.

Três dicas que eu deixo aqui, para você aplicar na sua vida e ter mais paciência são:

– Você fez a sua parte. Em muitas situações nós dependemos dos outros. Nós temos que fazer a nossa parte e esperar que os outros façam. Não precisa esperar de braços cruzados. Seja em casa ou no trabalho, orientar como fazer pode evitar muito desgaste. Ninguém dá o que não tem. Assim como você não gosta de ser cobrado por algo que você não sabe fazer, não faça isso com os outros. Caso a pessoa não saiba fazer, explique como fazer, e faça isso calmamente. Sob stress ou nervosa, a pessoa certamente não produzirá 100%.

– Você quer ter razão ou ser feliz? Muita gente quer sempre ter razão. Em algumas situações aceite a opinião dos outros. Isso não vai fazer de você menos competente ou capaz.

– A persistência é aliada da paciência. Como no caso que falei, da minha recuperação das cirurgias, a paciência e a persistência caminharam sempre juntas. Eu sabia claramente onde queria chegar, e por mais difícil que fosse ficar tanto tempo de bruços, exercitei minha paciência junto com a persistência e consegui alcançar meu objetivo.

A paciência é uma virtude, e exige muito treino para ser desenvolvida. Passamos por desafios e provas diárias e se você encarar essas situações de forma positiva e enxergá-las como oportunidades para praticar, logo a sua paciência estará bem desenvolvida.

Tenha você também um novo olhar para a paciência.

Grande abraço!