10 anos depois…

10 anos se passaram daquele 21 de agosto de 2007.Gabriel Metzler pegando o canudo das mãos do Dr Carlos Augusto Moreira Um dos dias mais emocionantes da minha vida.

E aí, beleza?

Provavelmente você tem sonhos, certo?

E o que você tem feito para transformar esses sonhos em realidade?

Sonhos, metas e objetivos são muito comentados hoje em dia. Você sabe quais são os seus?

Como foi quando você pensou em qual profissão escolher? Dúvidas? Insegurança? Lembra dos sentimentos que apareciam junto a sua escolha?

Eu lembro que eram muitas dúvidas quando eu pensava em qual profissão seguir. Adolescente, 16, 17 anos e decidir o que fazer não é fácil. Alguns são privilegiados e já tem muito claro aquilo que querem fazer. Outros são privados da opção da escolha por pressão e imposição da família.

Medicina, Direito, Engenharia? Essas são opções clássicas, mas hoje são dezenas de opções de cursos ofertados, tanto em cursos presenciais, quanto à distância. E a tendência é que, com a evolução da tecnologia apareçam muitas profissões novas nos próximos anos, e por consequência, algumas deixarão de existir.

Eu pensei em diversos cursos, Medicina, Jornalismo, Fisioterapia e Engenharia. Conforme o tempo foi passando e o vestibular se aproximando. Fui voltando minhas atenções para a Engenharia. E qual? São muitas opções de Engenharia. Fiz alguns vestibulares e passei em 3 faculdades. Três Engenharias diferentes, Ambiental, Civil e Mecatrônica.

E agora, qual cursar? Optei por iniciar o curso de Engenharia Mecatrônica. E mesmo após o início do curso, as dúvidas persistiam. E no final do primeiro semestre optei por parar o curso e transferir para a Engenharia Civil.

Em 2002 comecei a cursar Engenharia Civil e me encontrei no curso. Tirando as dificuldades das matérias, o curso foi passando e cada vez eu me identificava mais com o que era ensinado.

E na metade de 2007, nos dias 20 e 21 de agosto, me formei Engenheiro Civil. E dessa caminhada ficam 4 lições que eu divido com você:

Ninguém falou que era simples:

Perseguir um sonho não é fácil, e não estou falando da questão da Engenharia e seus cálculos. Refiro-me a transformar sonho em realidade. Existe uma caminhada, que nos exige tempo e muita dedicação. Você está disposto a encarar o desafio?

Cair e levantar:

Depois de me encontrar na Engenharia Civil e saber claramente que era isso que eu queria, não seriam quedas e tropeços que me fariam desistir do meu sonho. Na época do curso minha visão era bem limitada e durante o curso ainda tive um descolamento de retina. Com apoio da família, amigos e professores essas quedas foram superadas e cheguei onde queria. E você tem claro aonde quer chegar?

Pais cegos querem impor ao filho seus sonhos:

Muitas famílias pressionam seus filhos a seguirem uma carreira na mesma área de sua atuação. Um médico que quer um filho médico, o empresário que deseja que o filho assuma a empresa da família. Pais ficam cegos à vontade do filho. O filho acaba se tornando um profissional frustrado, cometendo erros, precisando de tratamento por uma imposição dos pais. Eu escolhi, por minha vontade, a mesma formação que meu pai. Ele também é Engenheiro Civil, mas como eu disse no vídeo 42 do meu canal do Youtube, ele nunca me pressionou. Sempre me deixou a vontade para fazer minhas escolhas e foi um grande incentivador. E você, vai se sentir bem pressionando seu filho? Como você quer seu filho?

Comemorar:

Muitas vezes passamos anos buscando alcançar um objetivo e quando isso ocorre já focamos em um novo desafio e a caminhada tem um novo início. Mas tantos anos passaram, muitas lutas vencidas e muitas pessoas envolvidas simplesmente ficam para trás junto com o nosso sonho realizado. Lembro que não iríamos fazer uma comemoração, mas resolvemos organizar uma formatura e um jantar após a Colação de Grau. E afirmo que a comemoração foi espetacular. Simples e mágica. Um momento que ficará para sempre guardado na memória de todos que participaram. E você comemora suas conquistas e vitórias?

E para celebrar essa conquista, um momento tão marcante como esse, fui presenteado com algo inesquecível. Veja só…

Em 2006 estava cursando o 9º período de Engenharia Civil e a turma não tinha demonstrado interesse em realizar a cerimônia de formatura.  Em uma consulta com meu oftalmologista e amigo, que me acompanha desde o acidente em 1998 e um dos principais responsáveis por eu ter enxergado até 2015, o Dr. Carlos A. Moreira Jr., me perguntou quando seria a formatura e que ele fazia questão de estar presente.  Após conversar com colegas, criamos a comissão de formatura e nos dias 20 e 21 de agosto de 2007 foi realizada nossa colação de grau. Na época o Dr. Moreira Jr. era o Reitor da Universidade Federal do Paraná. O convidei para a Colação de Grau, como um amigo e grande incentivador, e para minha surpresa, por questões de relacionamento entre a PUCPR e a UFPR ele foi recebido como Reitor e foi convidado a compor a mesa de autoridades responsável pela Colação de Grau dos estudantes.

Quando foi chamado meu nome para ir até a mesa e receber o Grau de Engenheiro Civil, foi meu amigo e médico quem me entregou o diploma. Acho que sou o único aluno da PUC que recebeu o diploma das mãos do Reitor da UFPR.

10 anos se passaram e sou muito feliz com minha escolha.

Tenha um novo olhar para as suas escolhas.

Grande abraço.