Médicos, muito obrigado!

Médicos, profissionais tão importantes que comemoram seu dia em 18 de outubro e fazem muito por nós.

E aí, beleza?medico-obrigado-2

A última semana foi marcada por duas datas importantes. Dia 15 de outubro é o Dia do Professor e 18 de outubro é o Dia do Médico. Duas profissões valorosas e presentes na vida de quase todos.

O texto da semana passada homenageou os Professores e essa semana será a vez de falar dos Médicos. Essa data foi escolhida em referência ao Dia de São Lucas, o santo padroeiro da Medicina.

O nosso primeiro contato com um médico, normalmente, ocorre antes mesmo do nascimento, quando a mãe está fazendo seu pré-natal. É possível dizer que eles nos acompanham por toda a vida.

Atualmente os médicos tem se preocupado mais com a medicina preventiva, pois conhecem o nosso corpo e sabem que hábitos e atitudes podem nos trazer benefícios, tanto a curto quanto a longo prazo. Porém, mesmo se preocupando mais com a prevenção, eles continuam atuando, e muito, nos problemas e doenças já presentes.

Confesso que eu sou suspeito para falar desses profissionais. Tem uma pessoa que eu amo muito e é médica. Estou falando da minha tia, que é quase uma segunda mãe e digo isso não só pela aparência, afinal elas são irmãs gêmeas, mas sim por ser muito próximo a ela.

Desde muito pequeno fui acostumado ao ambiente hospitalar e desenvolvi um carinho e admiração muito grande pelos profissionais dessa área. Tenho em minha tia um exemplo de profissional, além de muito competente, esforçada e dedicada, é fácil perceber o amor que ela tem pelo que faz e o cuidado que trata seus pacientes. Fala-se muito em humanização da medicina, e afirmo que ela é um ótimo exemplo disso.

Sei que, assim como em todas as outras profissões, existem ótimos médicos, bons, regulares e os ruins. Mas a grande maioria está enquadrada nos ótimos e bons. Infelizmente as notícias fazem muito alarde em cima dos ruins, porém milhares de vidas são salvas todos os dias e são esses profissionais que merecem a homenagem.

Como falado, nosso contato com os médicos tem início antes mesmo do nosso nascimento. Hoje em dia, são raros os que nascem sem a atuação dele, então quase todos nós e nossos filhos estão aqui pelas mãos de um médico. Na infância são os pediatras que cuidam da nossa saúde, além de outros segmentos da medicina como a ortopedia, quando levamos aqueles tombos. Oftalmologista, otorrinolaringologista, pneumologista  e outros “istas” vão nos acompanhando ao longo da vida nas diversas especialidades da medicina. Temos também os pesquisadores que vão trabalhar desenvolvendo novas tecnologias para buscar curas de novas doenças, ou tratamentos alternativos.

Desde criança tive proximidade com médicos, mas foi depois do acidente, em 1998, que o contato aumentou. Foram pelo menos 10 grandes cirurgias, principalmente no olho e ouvidos. Inúmeras consultas e diversos tratamentos. Foram muitos médicos que me atenderam e todos são muito importantes e me ajudaram a chegar até aqui. O texto ficaria muito longo se eu resolvesse colocar o nome de todos aqui, e por isso escolhi dois profissionais para representar todos vocês que foram e são muito importantes e valiosos para mim. A primeira é a Dra. Cristina Metzler e o segundo é o Dr. Carlos Augusto Moreira Júnior.

Minha tia, quase mãe, e meu oftalmologista e amigo que me acompanha desde 1998. Agradeço a vocês e digo, sintam-se honrados por serem as pessoas que escolhi para representar tantos outros profissionais. E quando digo, sintam-se honrados, não é por que eu os ter escolhido, mas sim porque vocês estão representando fantásticos profissionais que me atenderam e imagino que vocês sentiriam orgulho por estarem os representando. Profissionais de enorme competência e amor a medicina, assim como vocês.

Médicos, parabéns pelo seu dia. Vocês fazem muito por nós. O paciente não escolhe a hora de ficar doente e, independente do dia e hora, o médico vai estar lá pronto para nos atender e ajudar.

Tenha você também um novo olhar para os Médicos.

Para finalizar, deixo aqui um texto retirado do site do Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba, postado em homenagem aos médicos.

“Nosso dia é todo dia, toda hora, em qualquer hora. É na manhãzinha de domingo quando a família ainda dorme, no almoço planejado com amigos, no cinema combinado com a filha e nos inúmeros aniversários e casamentos perdidos, muitas vezes já pronta para sair. Mas, apesar do um minuto de sentimento de perda pelo momento, ao bater a porta de casa, a cabeça já está em quem precisa de nós. Tive muitos companheiros desconhecidos de Natal e Carnaval a quem agradeço a conversa e a oportunidade de conhecer muito de suas vidas, sim, porque nesses momentos em que o hospital se silencia, ouvimos mais alto os corações, inclusive o nosso. Obrigado aos pais que confiaram seus filhos e aos familiares que acreditaram, junto comigo, que conseguiríamos o melhor para eles, o melhor de nós. Ser médica é difícil pelo preparo constante, exaustivo pela jornada incansável e triste pelas perdas no caminho, mas a cada sorriso de alívio, a cada resultado positivo, a cada família confortada, o sentimento recebido vale cada minuto vivido! Tem sido uma jornada maravilhosa! Parabéns a todos os colegas que sabem o que escolheram e lutam pela nossa profissão! Medicina, amor que não se mede”.

Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *