Voluntariado te faz crescer!

O Voluntariado tem se tornado uma prática cada vez mais presente na vida das pessoas. O voluntariado é muito bom para quem recebe e é ótimo para quem o faz.

E aí, beleza?

artigo-14-voluntariadoHoje se fala muito em voluntariado, trabalhos voluntários, tanto em ações pessoais quanto em empresas. As causas abraçadas por trabalhos voluntários são inúmeras. E você, participa ou já participou de algum trabalho voluntário?

A palavra Voluntário é um adjetivo que significa que não é forçado, que só depende da vontade; espontâneo. O trabalho voluntário é aquele que se pode optar por fazer ou não.

O voluntariado está diretamente ligado ao exercício de cidadania. São ações iniciadas por pessoas físicas, empresas privadas e públicas visando atender alguma necessidade de um grupo de pessoas. Hoje existem muitos trabalhos voluntários em andamento, seja na área da saúde, educação, emprego, moradia, etc. Enfim, são trabalhos realizados de forma livre, ou seja, sem a obrigação de fazê-lo. Pessoas destinam tempo, energia e algumas vezes recursos financeiros para ajudar outros.

Segundo definição das Nações Unidas, “o voluntário é o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem estar social, ou outros campos…”

No dia 28 de agosto é celebrado o dia nacional do voluntariado. E no Brasil existe a Lei nº 9.608 de 1998 e a Lei nº 13.297 de 2016 que regulamentam e dão diretrizes ao trabalho voluntário. A legislação mais recente traz em seu Artigo 1º o seguinte texto:

“Art. 1º Considera-se serviço voluntário, para os fins desta Lei, a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou a instituição privada de fins não lucrativos que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência à pessoa.

Quanto aos tipos de voluntariado, ele pode ser de três formas: ações pontuais, por um período de tempo ou contínuas. A ação pontual consiste em um trabalho único, por exemplo, passar um dia em um abrigo para crianças ou em uma casa de idosos. A ação com um período limitado de tempo pode ser um projeto, por exemplo, de arrecadação de brinquedos para o dia das crianças ou para o Natal. Terá duração de algumas semanas ou meses e o trabalho será concluído e não haverá outras ações. O trabalho contínuo é um trabalho constante sem um final previsto.

Minha caminhada no voluntariado teve início em 1999, poucos meses após o acidente que sofri com explosivos, quando eu e meus amigos com apoio de nossas famílias resolvemos iniciar um trabalho voluntário para conscientizar as pessoas sobre os riscos do manuseio inadequado de explosivos.

O mesmo grupo de amigos que teve uma ideia equivocada meses atrás, agora sim tem uma boa ideia. O Grupo Alerta Vida, GAV, foi criado em fevereiro de 99 com um objetivo claro, conscientizar as pessoas dos riscos do manuseio de explosivos.

E como transformar uma ideia em um trabalho consistente?

Foram muitas reuniões e conversas e a maneira de trabalho seria através de palestras e seminários e o público alvo seriam crianças, adolescentes e jovens. Como a época de festas juninas é um dos períodos com maior incidência de acidentes com explosivos, teríamos que iniciar o trabalho antes desse período.

Seriam realizados dois seminários, um a noite e outro na manhã seguinte, e os seminários tratariam de diversos aspectos envolvidos no manuseio de explosivos. Participariam profissionais da área de saúde, legislação, autoridades responsáveis pela fiscalização, peritos em explosivos e encerraria com os depoimentos da família de nosso falecido amigo e com o meu depoimento.

Com o projeto estruturado, como viabilizaríamos esse seminário?

Precisaríamos divulgá-lo na mídia, nas escolas, seria necessário apoio das autoridades locais e também precisaríamos de dinheiro para confecção do material de divulgação, aluguel de equipamentos e local.

Tínhamos um prazo definido e objetivos a alcançar. Conforme as semanas passaram fomos conquistando os objetivos.

O tão esperado dia chegou e, com muito trabalho de todos os envolvidos o evento estava pronto para iniciar. Os diversos palestrantes passaram pelo palco e chegou a minha vez.
Subi ao palco e a perna tremia, a mão suava. O primeiro evento havia terminado.

A partir dali foram realizados outros dois grandes seminários e muitas palestras em escolas, empresas, grupos de jovens. Muitas participações em programas de rádio, entrevistas para jornais impressos, Portais e televisões.

Estima-se que já foram atingidas, de forma direta, cerca de 15 mil pessoas em palestras e seminários

Quando o grupo foi criado, nem pensávamos em premiações, porém temos algumas que divido com você. Como mencionado, o Grupo não foi criado para receber prêmios, e os vemos como um reconhecimento ao sério trabalho que desenvolvemos e os recebemos como mais um estímulo a continuar nesse caminho.

O primeiro prêmio recebido pelo GAV foi a participação no “Sonhadores do Milênio” – Trabalho voluntário selecionado pela ação positiva de jovens em suas comunidades, para participar, como Sonhadores do Milênio, com outros 39 projetos do Brasil e mais 1960 projetos de cem países, no Fórum Global Líderes do Amanhã, realizado pela UNESCO em parceria com McDonald’s e Disney, em Orlando, Flórida, EUA.

O Grupo Alerta Vida recebeu a Moção Honrosa da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina. Homenagem da ALESC aos jovens Gabriel e Marília, do Grupo Alerta Vida, responsável pela campanha de prevenção contra o uso de explosivos, premiado no projeto Sonhadores do Milênio da UNESCO.

O grupo foi selecionado para participar do evento Vem Ser Cidadão – Trabalho voluntário realizado pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná para participar do 3.º Seminário “Vem Ser Cidadão“, com o tema: Juventude a Cultura da Paz e o Ano Internacional do Voluntariado. O Seminário foi subdividido em dois momentos: Fórum Brasileiro de Voluntariado e Protagonismo Juvenil, com Delegados Jovens, representantes dos estados brasileiros, representantes governamentais e do Terceiro Setor nacional e observadores internacionais; Mostras de Projetos de Jovens Protagonistas do Paraná, Brasil, Mercosul e Instituições. Evento realizado em parceria com o IIDAC – Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania. O trabalho também foi selecionado para participar dos Seminários de 2001 e 2002.

Outro reconhecimento foi – Trabalho selecionado para fazer parte do livro Histórias Premiadas do Voluntariado, publicado em 2002, o qual é composto por 30 histórias escolhidas através do Concurso do Voluntariado promovido pelo Grupo Pão de Açúcar em parceria com o Centro de Voluntariado de São Paulo.

Outro foi o Prêmio Exemplo Voluntário que objetiva identificar, selecionar, reconhecer, valorizar e premiar pessoas que desenvolvem ações voluntárias, mostrando assim a importância da participação da sociedade civil na resolução dos problemas de nosso país. Premiação realizada pelo Instituto Voluntários em Ação de Santa Catarina, Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, SESC /SC e Governo do Estado de Santa Catarina, com apoio do Banco Santander.

Todos os reconhecimentos são muito bons, mas o maior reconhecimento do trabalho é poder passar a mensagem do GAV e evitar que outras famílias passem pelo que passamos para entender e conhecer os riscos do manuseio inadequado de explosivos.

Além do trabalho com o GAV, eu já participei de outros trabalhos voluntários.

Após termos participado do evento Vem Ser Cidadão de 2000, no início de 2001, fui convidado a integrar um projeto do IIDAC, Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania , em parceria com o Centro de Protagonismo Juvenil da Secretaria de Educação do Estado do Paraná, que tinha como objetivo incentivar o trabalho voluntário de jovens no Estado do Paraná. foram diversas excursões pelo Estado… participei da viagem a Cascavel, Umuarama e Assis Chateaubriand
No mesmo ano, além de participar do Vem Ser Cidadão em Faxinal do Céu com o GAV, participei da organização do evento.

Outro projeto que participei, esse foge um pouco das características do trabalho voluntário. Mas é um excelente exercício de cidadania.

A PUCPR tem algumas matérias que fazem parte do currículo de todos os cursos, e uma delas é o Projeto Comunitário.
É uma matéria como todas, tem nota, frequência e carga horária. São diversas instituições cadastradas. Como escolas, associação de moradores, institutos da área de saúde, etc. e o aluno deve escolher algum local para realizar esse trabalho comunitário, pode ou não ser relacionado à sua formação.

Após ingressar no mercado de trabalho, atuando em uma grande multinacional com grande preocupação socioambiental que possuía um trabalho voluntário. Em poucos meses passei a fazer parte do grupo de voluntários da empresa, a qual realizava ações pontuais. Além disso, a empresa disponibilizava um valor para apoiar projetos socioambientais nas comunidades próximas as suas instalações e para selecionar os projetos e acompanhar sua execução foi criado um comitê socioambiental, que contava com a participação de representantes de diversas áreas da empresa, e fui indicado para ser o representante da área onde trabalhava e até sair da empresa fiz parte desse comitê.

Outra ação voluntária que faço parte é da Defesa Civil do Estado do Paraná.
A defesa civil possui uma equipe, porém em grandes ocorrências como enchentes ou qualquer evento de grande magnitude é necessário o apoio da sociedade e para isso ela iniciou um programa para treinar seus membros. Participei da formação teórica e prática.

Outro trabalho voluntário foi o Projeto Junior Achievement – Participação no projeto Mini empresa durante um semestre com alunos de segundo ano do ensino médio do Colégio SESI em Curitiba/PR.

A razão principal do trabalho voluntário, conforme foi falado por diversas vezes é ajudar o próximo, porém será que se resume a isso?

Quando iniciamos a preparação para o primeiro seminário, fui diversas vezes nas rádios falar do evento, fomos atrás de patrocínio, convidar palestrantes. Eram grandes responsabilidades.

No dia do seminário, com 16 anos subir ao palco e falar para mais de700 pessoas.
O maior número de pessoas para quem tinha falado era apresentando trabalho na sala de aula. Depois a oportunidade de viajar para o interior do Estado para divulgar o voluntariado, viajar pra os EUA e conversar com pessoas do mundo todo.
Nos seminários do Vem Ser Cidadão também trocar experiência com pessoas de outros Estados e países.
É a oportunidade de conhecer diversas histórias e realidades. O trabalho voluntário na empresa também foi uma grande oportunidade para conhecer pessoas de todas as áreas da empresa.

Administrar prazos, recursos limitados, liderança, comunicação são apenas algumas das diversas habilidades que desenvolvi com o engajamento nos trabalhos voluntários. Hoje, se sou um palestrante profissional, devo muito ao enorme aprendizado que tive ao realizar eventos de forma voluntária.

A comunidade, as pessoas que recebem o trabalho voluntário ganham bastante, mas pode ter certeza que você aprenderá muito e crescerá como pessoa ao participar de ações assim.

O Voluntariado te faz crescer.

Tenha um novo olhar para o trabalho voluntário.

Grande abraço.

Roger Federer: Adaptação é com ele mesmo!

Adaptação faz parte da evolução. Roger Federer é um exemplo a ser seguido. Muita coisa mudou e ele permanece conquistando títulos. Por que isso acontece?

E aí, beleza?

img-artigo-8-roger-federer-wimbledonAs mudanças estão acontecendo cada vez mais rapidamente e a adaptação a elas é fundamental para alcançar o sucesso e a felicidade.

Na vida pessoal e profissional as mudanças são constantes, algumas por nossa escolha e outras não. Um novo curso que você escolha fazer, novo emprego, problema de saúde, demissão, separação, enfim, são diversas as situações que geram mudanças e exigem adaptação. A adaptação a essas situações vai permitir um crescimento sustentável na sua carreira e viver relações mais saudáveis com aqueles que você ama.

No último domingo, dia 16 de julho de 2017, o tenista Roger Federer conquistou pela 8ª vez o torneio mais tradicional do mundo, Wimbledon, tornando-se o maior vitorioso desse tradicional torneio disputado na grama, após chegar a sua 11ª final.

Para muitos, Federer é o maior tenista de todos os tempos. O tenista Suíço já venceu 93 torneios, sendo 19 Grand Slams, que são os 4 maiores torneios do circuito, Aberto da Austrália, Roland Garros, Wimbledon e o Aberto dos Estados Unidos.

Uma informação impressionante é que Roger Federer ganhou seu primeiro Grand Slam em 2003 e domingo, em 2017, ganhou seu 19º Grand Slam.

Mas Gabriel, você iniciou o texto falando de adaptação e em seguida falou de um tenista. O que eu quero saber de tênis?

É exatamente esse o ponto. Roger Federer passou por muitas adaptações em sua carreira para conseguir manter-se jogando em alto nível por tanto tempo. Hoje, aos 35 anos, ele foi o segundo mais velho a disputar uma final em Wimbledon. Apenas um tenista, com 39 anos, chegou a final, porém isso ocorreu na década de 1970.

O esporte é um excelente local para observarmos a adaptação. São mudanças muito rápidas e a equipe ou o atleta que conseguir alcançar essa adaptação, terá muita probabilidade de conquistar vitórias.

Seja no futebol, no vôlei ou no tênis, dentre tantos outros esportes as mudanças ocorrem dentro de minutos, em um set ou game. É o adversário que muda o seu estilo, inicia o jogo de uma forma e em seguida inicia uma pressão, fica mais agressivo ou passa a jogar na defensiva. E será que, se o atleta ou equipe permanecerem jogando da mesma forma que iniciaram a partida conseguirão vencer?

Muitos são resistentes às mudanças e, mesmo após as condições passarem por alterações, eles insistem em fazer da mesma forma que faziam nas condições anteriores. Será que os resultados serão bons?

Buscando aprendizados para uma melhor adaptação com Roger Federer, destacam-se as seguintes lições:

  • ● Pressão, lesões e dúvidas fazem parte da caminhada.
  • ● Fazer aquilo que você ama e te traz felicidade.
  • ● Permitir-se sentir emoções.
  • ● Buscar novos “Por Ques” para encontrar novas respostas.
  • ● Família e equipe são fundamentais.
  • ● Focar naquilo que é prioridade.

Após a conquista do último domingo, Roger Federer se emocionou muito. Durante o ano passado, ele foi obrigado a parar de jogar por 6 meses para se recuperar de uma lesão no joelho. Alguns imaginaram que ele não voltaria a disputar torneios e, se voltasse, não jogaria no mesmo nível de antes. Federer consultou sua família para entender se ele deveria retornar e sua esposa foi enfática na declaração, incentivando-o a retornar as quadras, pois ela sabe o amor que Roger tem pelo esporte.

Além de um grande tenista, ele também é pai e marido. Além da vida dentro do esporte, ele vive intensamente sua vida fora das quadras com sua família.

Quando retornou as quadras no início desse ano, ele estava consciente do que pretendia fazer. Ele sabia que seu corpo não aguentaria mais o ritmo frenético dos torneios como aguentou anos atrás. Definiu, juntamente com sua equipe, os objetivos e qual seria a estratégia. O torneio de Wimbledon é o seu favorito, onde ele declara ter vivido as maiores emoções de sua vida dentro do esporte, o qual ele gostaria de disputar.

Disputou o Aberto da Austrália no início do ano e sagrou-se campeão. Na sequência viriam alguns torneios em um piso que não é o seu favorito e após chegariam os torneios na grama, dentre eles o mais importante de todos e objetivo dele, Wimbledon.

Adaptando-se as mudanças, Federer optou por não disputar alguns torneios, entendendo que seu corpo não suportaria tal esforço. Entendendo sua nova condição, Federer sagrou-se campeão e conquistou seu grande objetivo. Na entrevista após o jogo ele disse que pretende voltar ano que vem para defender seu título.

Trazendo para o nosso dia a dia, é importante entender qual a nossa condição atual, qual o objetivo a alcançar e pensar em uma estratégia para isso. Toda escolha implica em abdicar de algo. Saiba claramente quais são suas prioridades. Às vezes precisamos buscar novas motivações e para isso, precisamos mudar as perguntas que nos fazemos para encontrarmos novas respostas. Vão existir momentos de turbulência, quedas e tropeços, porém se você souber claramente qual título você quer conquistar, vai passar por cima das dificuldades.

Tenha um novo olhar para a adaptação.

Grande abraço!

Como está a saúde dos seus olhos?

O Dia Mundial da Saúde Ocular é um momento importante para você refletir como está a saúde dos seus olhos. Cuidar desse sentido tão valioso é mais simples do que parece.

E aí, beleza?

img-artigo-7-saude-ocular-gabriel-metzler_01Estima-se que até 80% dos casos de cegueira poderiam ter sido evitados e infelizmente o número de pessoas com deficiência visual está crescendo.

Essa semana é marcada pelo o Dia Mundial da Saúde Ocular. E você sabe como está a saúde dos seus olhos? Qual foi a última vez que você foi ao oftalmologista?

Pode ser que você conheça alguém que tem dificuldade para enxergar, e ninguém está livre de problemas com a visão. Existem doenças silenciosas e outras que dão sinais, os quais são ignorados. Você sabe qual sua pressão arterial?

A resposta para essa pergunta é do conhecimento da maioria das pessoas, e a referência é 12 por 8. Alguns têm a pressão boa, outros têm pressão alta ou baixa. É provável que você saiba como é a sua.

E você sabe qual sua pressão ocular?

Talvez não seja do seu conhecimento que existe a pressão ocular. Muitos não sabem disso e é preocupante ignorar tal informação, pois a elevação dessa pressão é uma das principais causas de perda da visão.

A pressão ocular elevada causa glaucoma. E além do glaucoma, a catarata e a diabetes são as outras duas principais condições causadoras de perda da visão.

Na semana do Dia Mundial da Saúde Ocular, especialistas recomendam cuidados especiais para um dos sentidos mais importantes do organismo. Cerca de 85% das atividades diárias são realizadas baseadas na visão e aprender a realiza-las sem esse importante sentido é muito complicado.

Na verdade, o mais complicado não são as atividades do dia a dia. Leva-se um tempo para aprendê-las, porém existem técnicas e ferramentas que auxiliam bastante. Agora o mais complicado mesmo é não poder ver o filho crescer, deixar para a imaginação os traços do seu rosto. Muitas vezes deixar de realizar algumas atividades com ele devido à falta da visão.

Enfim, são enormes os prejuízos e, muitas vezes, só depende de você ter o cuidado para evita-los e manter sua visão saudável.

Os cuidados preventivos são fundamentais e até certo ponto, pode-se afirmar que são simples. Aqui vão eles:

  • Consulta periódica ao oftalmologista: Pelo menos 1 vez ao ano. Se você tem pressão arterial alta ou diabetes, procurar o oftalmologista pelo menos 2 vezes ao ano.
  • Seguir a orientação médica: Ir ao oftalmologista é importante e seguir suas recomendações é fundamental. Caso seja necessário colírio ou algum outro medicamento, fazer o uso adequado pode salvá-lo da cegueira.
  • Buscar referências: Busque referências do profissional. Não existe mágica quando se trata da sua visão. Profissionais devidamente qualificados são fundamentais para a sua saúde.
  • Glaucoma: Um dos maiores causadores de cegueira, é silencioso. Quando se percebe sua existência, muitas vezes é tarde. Além de silencioso, ele é irreversível. Por isso, a necessidade de ir ao médico, afinal, a pressão ocular é medida de uma forma muito simples e rápida.
  • Diabetes: Uma das maiores causadoras de cegueira, essa doença é muito mais séria do que parece. Assim como o glaucoma, quando não controlada, a diabetes vai agindo silenciosamente na visão e quando nota-se a redução da visão, o quadro já é irreversível e de difícil controle.
  • Catarata: Normalmente atinge pessoas acima dos 60 anos, porém ela pode afetar pessoas mais novas. Qualquer diferença na visão, procure o especialista.

Cabe ressaltar que o organismo vai se adaptando a redução da visão em um dos olhos e quando ela é percebida, muitas vezes, não há como recuperá-la.

Uma dica que foi apresentada por um oftalmologista, e que eu repasso para você é o 20-20-20. A cada 20 minutos com a visão focada no computador ou celular, faça uma pausa rápida de 20 segundos focando a visão a, pelo menos, 20 pés (cerca de 6 metros, o melhor é olhar pela janela). Isso ajuda a reduzir as chances de desenvolver a miopia.

Posso afirmar que o Instituto Paranaense de Cegos possui excelentes profissionais, mas não quero te encontrar fazendo aulas lá. Tome muito cuidado com a sua saúde ocular e valorize esse bem tão precioso que você tem.

Ligue AGORA mesmo para o se oftalmologista e agende uma consulta. E é para ligar AGORA!!! Talvez depois ou amanhã você esteja muito ocupado e quando se lembrar de procurar o médico seja tarde.

Tenha um novo olhar para sua saúde ocular.

Grande abraço.

A Alemanha tem sorte

O futebol Alemão vem acumulando conquistas nos últimos anos, e mesmo não gostando de futebol, tenho certeza que você pode aprender muito com isso.

E aí, beleza?

img-artigo-6No último domingo, 02/07/2017, a Seleção da Alemanha consagrou-se campeã da Copa das Confederações, disputada na Rússia. A partida terminou com os Alemães derrotando os Chilenos pela vantagem mínima, 1 a 0.
O gol do título foi marcado após falha de um jogador do Chile, mas será que isso foi sorte da Alemanha?
Muita gente tende a acreditar que foi sorte, e você, o que me diz?
Gabriel, eu não assisto futebol, não gosto de futebol e não sei o que te responder. Nem sabia que a Alemanha havia jogado contra o Chile.
Mesmo que você tenha se identificado com o parágrafo acima, te convido a continuar lendo, afinal este texto vai muito além do futebol.
Muita gente credita à sorte conquistas de outras pessoas. Isso vale para o esporte, negócios, estudos e vida pessoal. Além disso, em muitas oportunidades tais pessoas consideram-se azaradas. Conhece alguém assim?
Hoje, aproveitando as conquistas da Seleção da Alemanha, quero te propor uma reflexão. Apenas para ilustrar o que está sendo dito acerca da Alemanha, apresento informações para o seu conhecimento:

  • ● O atual técnico da Seleção Alemã, Joachim Low, está há mais de 12 anos na Comissão Técnica. Primeiro como auxiliar técnico na Copa de 2006 e após isso como comandante.
  • ● A Alemanha é a atual campeã mundial, após consagrar-se vitoriosa na Copa do Mundo disputada no Brasil em 2014. Na última semana a Seleção Alemã Sub-21, formada por atletas com até 21 anos, foi campeã Europeia e, como citado, os Alemães foram campeões da Copa das Confederações.
  • ● No título conquistado no último domingo, cabe ressaltar que os Alemães utilizaram uma Seleção alternativa, formada por jovens jogadores, com a finalidade de prepara-los para competições internacionais, como a Copa do Mundo da Rússia, a ser realizada em 2018. Apenas 3 campeões mundiais de 2014 estiveram presentes. Os principais jogadores foram preservados, visando o mundial do próximo ano, pois caso jogassem esse torneio preparatório, passariam por um longo período sem descanso e chegariam ao mundial de 2018 longe das condições físicas ideais.

Esses são apenas 3 fatos, dentre tantos, que ilustram que o título de ontem não foi mero acaso da sorte. E para quem ainda insiste em afirmar que foi sorte, pois o jogador do Chile falhou, é interessante considerar que tal falha só pôde ser aproveitada devido ao estilo de jogo da Seleção Alemã, que pressiona a saída de bola do time adversário. Caso contrário, se o jogador Alemão não estivesse buscando roubar a bola, é provável que quase ninguém reparasse em tal falha.

Trazendo essa realidade do futebol para a sua vida, que lições você pode tirar? Como usar esses fatos em sua vida?

Aqui vão 5 pontos que merecem uma análise e, se você aplica-los em sua vida, suas chances de êxito aumentarão substancialmente. E claro, alguns dirão que você tem sorte.

  • Planejamento: Projetos de médio e longo prazo, com objetivos claros. Você sabe quais são os seus?
  • Organização: Condições para que os seus projetos sejam colocados em prática. Você sabe que condições são essas? Já está colocando-as a sua disposição?
  • Disciplina: Esforço e dedicação são fundamentais para as conquistas. Você está realmente disposto a sacrifícios hoje para colher os frutos amanhã?
  • Preparação física: Preparar-se e se condicionar para chegar ao objetivo. Como você está fisicamente?
  • Preparação mental: Momentos de pressão, desânimo e vontade de desistir vão acontecer. Você está preparado para superar esses momentos?

Um dos maiores golfistas de todos os tempos, Tiger Woods, disse que quanto mais ele treinava, mais sorte ele tinha.
Gostando ou não de futebol, é possível entender que as conquistas Alemãs não são frutos da sorte. Elas vêm de muita preparação, objetivos claros e disciplina. Buscar bons exemplos o ajudará muito a alcançar seus objetivos e a Alemanha é uma ótima opção para você se espelhar.
Acredite no seu trabalho e dedicação e tenha muito sucesso. Quanto mais preparado você estiver, melhor aproveitará as oportunidades.

Grande abraço.

Fácil e simples… para quem?

Muitos dizem que algo é fácil ou simples de fazer e tem muita dificuldade de entender que não é fácil e simples para todos.

E aí, beleza?

img-artigo-5-empatia-facil-gabriel-metzlerFazer isso é fácil, é simples. Não entendo qual a sua dificuldade. Alguém já falou assim com você?
Hoje em dia cobra-se muito e as expectativas são elevadas. E isso é válido tanto no âmbito pessoal, quanto no profissional.
Talvez você já tenha passado por alguma situação de cobrança excessiva. O chefe solicita algo e quando está terminando o pedido ele diz que aquilo é fácil. Já passou por isso? Alguém que já está acostumado com uma determinada tecnologia, pede para você fazer algo e diz que tal atividade é simples.

Seja um relatório, uma apresentação, um novo sistema que a empresa passou a utilizar ou um novo celular, a cobrança aparece. Talvez seja pela enorme quantidade de informações disponíveis atualmente, talvez pela impaciência ou mesmo a facilidade que certas pessoas tem em aprender, a cobrança vem.

Independente da quantidade de informações disponíveis ou da impaciência de tais pessoas, cada um tem seu tempo de aprendizado e a cobrança excessiva tende a retardar o processo. Com que idade você aprendeu a andar? E a falar? Ler e escrever? E as pessoas do seu convívio, será que todos aprenderam ao mesmo tempo, com a mesma idade?

Toma-se como base o tempo necessário para o próprio aprendizado e entende-se que é a regra para todos.

Generalizar é perigoso e pode causar prejuízos a ambas as partes.

Perguntei quando você aprendeu a andar, e provavelmente andar foi uma das atividades que você mais fez em sua vida, certo? Então, assim sendo, andar por uma quadra, de uma rua até a outra é algo simples para você, não é verdade? E como é simples para você, é fácil para todo mundo, concorda?

Podem parecer perguntas simples com respostas claras… Será?

O que parece simples para alguns é complicado para outros. Andar por uma calçada, de uma rua a outra pode ser muito complicado. Para quem tem condições físicas apropriadas pode ser simples. E para quem não tem?

E para as pessoas com deficiência? Seja um problema físico como a perda da visão ou o comprometimento das pernas, alguém com transtornos psíquicos ou um idoso com limitações para a locomoção… enfim os motivos podem ser diversos para tornar algo que é simples para você, complexo para o outro.

Infelizmente a grande maioria das calçadas são repletas de obstáculos como raízes, buracos e galhos, dificultando sua utilização. Em quantas calçadas passamos em nosso dia-a-dia?

E assim como você pode ter a facilidade para andar pela calçada, pode ser que você tenha dificuldade para atravessar a rua. Já pensou nisso? Assim como você aprendeu a utilizar um novo sistema rapidamente, a pessoa ao seu lado aprendeu um idioma que você tem dificuldade

Duas atitudes que te ajudarão muito são:

  • ● Entender que o que é fácil para você, nem sempre é fácil para a outra pessoa. Tente se colocar no lugar do outro e tomar cuidado com as cobranças excessivas.
  • ● Existem momentos em que você estará andando por calçadas boas e outros momentos essas calçadas não serão favoráveis. Paciência é fundamental.

As vezes um novo olhar para as pessoas faz toda a diferença. Entender mais e julgar menos só fortalece as relações.

Grande abraço.

Amigo de verdade é assim…

Amigo não se mede em quantidade, e sim em qualidade.

E aí, beleza?

img-artigo-4-amizadeNa semana passada o texto foi sobre a prevenção de acidentes com explosivos e o vídeo referiu-se ao novo olhar que podemos ter diante de acontecimentos, mesmo que adversos. Um dos pontos positivos que o acidente gerou foi um fortalecimento das amizades e hoje é exatamente sobre esse tema que decidi escrever.

Amigo, hoje a minha inspiração, se ligou em você… assim diz a música Amizade do Grupo Fundo de Quintal. Eu digo que ontem, hoje e sempre minha inspiração está ligada aos meus amigos e falar de pessoas tão especiais é motivo de muita alegria.

Amigos são pessoas que realmente se preocupam com o bem-estar alheio. São duros quando necessário. Às vezes nos falam coisas desagradáveis, ou melhor, que pensamos ser desagradáveis, porém eles têm uma única intenção, nos ajudar. Você já passou por algo semelhante?

Eu já levei bronca de amigo e também puxei a orelha quando fez-se necessário. Nessa fase que estou vivendo, passando pelo período de adaptação após a perda da visão, mais uma vez os amigos têm sido fundamentais. Tanto os amigos de longa data, quanto os novos amigos que fiz. Em uma mudança tão grande, tal apoio tem sido de enorme valia. Novos desafios, algumas frustrações e muitas conquistas. Tem momentos de desânimo e momentos de muita alegria, e são essas pessoas que estão sempre próximas. Seja para estender a mão, seja para vibrar com a conquista.

Recentemente ouvi alguém falando de amizade e infelizmente não me recordo quem, porém a mensagem me fez ter um novo olhar para os verdadeiros amigos. Sempre trouxe comigo que os verdadeiros amigos são conhecidos nas dificuldades, e continuo com esse pensamento. Porém, após ouvir tal fala, adicionei um novo ponto de vista. Além dos verdadeiros amigos estarem presentes nas adversidades que enfrentamos, eles também estão presentes nos bons momentos, em nossas conquistas.

Gabriel, nas horas boas todo mundo se diz amigo e agora você vem com essa? Como assim?

Os verdadeiros amigos estão presentes em todos os momentos, concorda? E quando falamos de todos os momentos, incluímos tanto os bons quanto os não tão bons. Realmente existe muita gente que só quer saber das horas boas, das comemorações e na primeira dificuldade some, se afasta.

Os verdadeiros amigos estão por perto em toda nossa caminhada. Quando tropeçamos ou caímos, eles nos levantam e quando as vitórias acontecem, eles estão presentes para celebrar junto conosco.

E aqui está a grande diferença dos verdadeiros para os falsos amigos. O verdadeiro amigo é aquele que realmente fica feliz com a sua conquista. E você sabe distinguir quando alguém fica verdadeiramente contente com sua vitória ou está ali apenas para aproveitar o momento, mas no fundo está com inveja. Você conhece alguém assim?

Tem gente que se diz amigo, mas te incentiva a fazer coisas que vão te prejudicar. Se dizem amigos e só estão preocupados com si mesmo. Eles se aproveitam de situações para se favorecer, mas não estão preocupados com você. Só estão por perto, pensando no próprio bem.

Amigo de verdade está por perto sempre. Independente de distância, cidade ou país onde mora, ele está por perto e você sabe que pode contar com ele.

Valorize os verdadeiros amigos e tenha um novo olhar para suas amizades!

Quero chorar o seu choro
Quero sorrir seu sorriso
Valeu por você existir, amigo

Grande abraço.

Garra e Talento unidos são poderosíssimos!

A Garra de Cristiano Ronaldo e Messi nos ensina muito. A garra, quando aliada ao talento produz resultados fantásticos!

E aí, beleza?

img-artigo-2-garra

No Vídeo 19 do meu canal do Youtube falei de Garra e agora trago para você um texto falando dessa junção tão poderosa, garra e talento, sob um novo olhar. Mesmo que você não goste de futebol, provavelmente já ouviu falar de Cristiano Ronaldo e Messi. Há 10 anos eles dividem o papel de protagonista do esporte mais popular do planeta. São recordes e mais recordes desses dois atletas que unem todo o talento que têm com muita garra e alcançam resultados extraordinários. Aqui lhe trago algumas reflexões e ensinamentos analisando esses craques.

Nesse final de semana estava junto com meu filho acompanhando a final da UEFA Champions League, o torneio de clubes de futebol mais importante da Terra, a Liga dos Campeões da Europa. Ela é disputada por Clubes com orçamentos bilionários, estrelas dentro de campo, estádios lotados e, dentre tantos excelentes jogadores, dois personagens vem dividindo as atenções nos últimos anos, Cristiano Ronaldo e Messi. Sei que não ganharam todas e quando ganharam, não foram campeões sozinhos. Apenas para ratificar esse protagonismo, das últimas 9 edições da Champions League, eles ganharam 6. Seus clubes levaram a taça nas últimas 4 edições, ou seja, desde 2014 um deles foi campeão.

São dois casos a serem estudados e neste texto quero dividir com você algumas reflexões que podemos trazer para a nossa vida, inspiradas na junção da garra e do talento de Cristiano Ronaldo e Messi.

Provavelmente você deve lembrar de algum atleta ou músico que apareceu sendo foco de muita badalação por ser muito talentoso e promissor, com diversas aparições na mídia, porém após um curto período de tempo ninguém mais teve notícias dessa pessoa. Lembra? Talvez algum amigo, colega de trabalho ou da faculdade que era admirado por ser muito inteligente, aprendia com facilidade o que lhe era ensinado, só que não chegou onde a maioria imaginava. E por que temos alguns casos de pessoas que conseguem se manter desempenhando suas funções em alto nível, por um longo período de tempo? São músicos com carreiras longas e, claro, Cristiano Ronaldo e Messi, jogando em altíssimo nível por mais de 10 anos.

Antes de trazer algumas reflexões, quero te apresentar o que pode-se chamar de garra. Garra pode ser resumida como a união da paixão com a perseverança.

Quem tem garra, não desmorona diante de um fracasso. Vai até o fim. A pessoa nunca está satisfeita. São modelos de perseverança, buscam o “algo a mais”. Estão sempre em desenvolvimento.

Aqui trago 4 reflexões do que a união da garra com o talento podem te proporcionar:

Paixão:

É notável a alegria e o prazer que Cristiano Ronaldo e Messi tem de entrar em campo e conquistar vitórias e títulos. Logo percebe-se que são apaixonados por aquilo que fazem. E você, como se sente quando entra no seu campo de trabalho?

Foco:

Entram em campo, tanto para jogar quanto para treinar sabendo onde querem chegar. Além disso, são inúmeras as possíveis distrações que poderiam tirá-los de foco, por exemplo, festas, badalação, falsos amigos etc. E você, sabe onde quer chegar? Tem cuidado com as distrações?

Melhoria Contínua:

Acomodação é uma palavra que, definitivamente, não faz parte do vocabulário de pessoas de alto desempenho. Eles entendem que a busca – a caminhada – é tão importante quanto a conquista. Estão sempre se dedicando, estudando e buscando desenvolvimento, mesmo sabendo que são os melhores do mundo. Só é possível permanecer no topo com muito esforço, as vezes mais esforço do que foi necessário para chegar lá.

Pertencimento:

Um time de futebol é formado por muitas pessoas e, esses dois craques sabem que fazem parte de uma equipe. São os protagonistas de seus clubes, porém, sem um coletivo forte, a individualidade tende a se ofuscar. Normalmente em seus contratos, as maiores premiações são vinculadas a objetivos do clube, por conquistas do grupo como títulos e classificações para torneios continentais. E você, sente-se parte da empresa? Pertence a um time de pessoas?

Seja no esporte, na música ou em nossas carreiras, a garra e o talento são essenciais para alcançar objetivos grandes. Quando os talentosos se esforçam, alcançam resultados excepcionais e as pessoas com garra tem resultados melhores, como permanência no emprego, crescimento na carreira. Nos estudos também representam melhores resultados e mais aproveitamento do conteúdo.

O nosso potencial é uma coisa, o que a gente faz com ele é outra bem diferente.

Grande abraço!

A opinião dos outros é importante?

Vivemos em sociedade e a opinião dos outros pode ser importante, desde que venha para somar.

E aí, beleza?

img-artigo-1-opiniao-dos-outros

Hoje estou iniciando um novo canal de comunicação com você. Além dos vídeos de toda quinta-feira, vou publicar às terças-feiras, aqui no blog um texto para agregar conteúdo a sua vida. A Opinião dos Outros é Importante? será o primeiro texto que te apresento e desde já agradeço pelo seu carinho e atenção. Tenha uma boa leitura.

A opinião dos outros pode ser muito importante, mas também pode ser um grande limitador. Em alguns casos, deixa-se de fazer o que se deseja para agradar o próximo. Deixa-se de buscar um sonho porque alguém emitiu uma opinião contrária. Chega-se ao ponto de pensar nos outros até para atividades da vida diária.

Falando em opinião dos outros, talvez você tenha conhecimento de alguém que decidiu seguir uma carreira baseado na opinião dos pais. Conhece?

Conversando com uma amiga sobre a opinião dos outros, ela mencionou a questão do uso da bengala pelas pessoas com deficiência visual. Assim como eu, ela perdeu a visão na vida adulta e a primeira vez que precisei utilizar a bengala, para me guiar, confesso que a sensação foi estranha. Imagino que seja normal acreditar na esperança que a perda da visão seja reversível e quando inicia-se o treinamento de mobilidade, onde faz-se o uso da bengala, são dois sentimentos: o primeiro é aceitar aquela situação. É um conflito interno. Tem-se a sensação que a partir daquele momento você assume a condição de pessoa com deficiência. E o segundo sentimento, é a opinião dos outros. O que vão pensar de mim com essa bengala? Uma mistura de vergonha com insegurança. Entendo que para cada pessoa são sensações distintas, porém nessa conversa percebi uma manifestação clara da opinião dos outros em meu comportamento.

Hoje estou bem resolvido com essa questão, e não me incomodo com o que os outros irão pensar ao me ver com a bengala. E assim como eu passei por isso, talvez você também já tenha passado por algo semelhante. Pessoas deixam de ir a algum lugar que gostariam, não vestem uma roupa por receio ou alteram sua rotina preocupadas com a opinião dos outros. Pode-se dizer que vivem em função dos outros, fazem de tudo para agradar ao próximo e acabam prejudicando a si mesmas.

Duas dicas que vou compartilhar com você são:

A primeira é você saber ouvir o que o outro tem a dizer.

A opinião dos outros pode ser de grande valia e uma troca de informações enriquecedora para basear sua decisão. Deve-se tomar muito cuidado para ser algo que realmente agregue e não prejudique sua vida pessoal ou profissional. Buscar diferentes pontos de vista é importante, e se for uma opinião especializada, a probabilidade de ser útil aumenta bastante.

A segunda dica é que cada pessoa tem suas próprias experiências de vida e que a opinião emitida, provavelmente será baseada nessas experiências.

Atualmente é mais fácil identificarmos julgamentos ao invés de um entendimento da situação, por isso muitas opiniões são vagas. Entender o porquê e as motivações farão toda a diferença. Saiba filtrar a opinião dos outros e releve apenas aquelas baseadas em julgamentos. Valorize as que vem de um entendimento.

Steve Jobs disse: Não deixe o barulho da opinião dos outros abafar sua voz interior. E mais importante, tenha a coragem de seguir seu coração e sua intuição. Eles, de alguma forma, já sabem o que você realmente quer se tornar. Tudo o mais é secundário.

Se você acha que esse texto pode ajudar alguém, compartilhe com seus amigos.

Grande abraço e até semana que vem!